• Infertilidade Masculina- A GRANDE REVOLUÇÃO !!!

    Infertilidade Masculina- A GRANDE REVOLUÇÃO !!!

    Nos últimos anos tem sido mostrada uma diminuição progressiva na quantidade e qualidade dos espermatozóides, células germinativas masculinas. A fertilidade masculina é responsável pela metade dos casos de infertilidade conjugal nas visitas aos consultórios dos especialistas. Fatores ambientais, vestimentos, alimentação, produtos químicos, poluição, estresse, processos infecciosos, irradiação e mudanças de hábitos podem estar relacionados com esta diminuição progressiva. Parece assustador, mas a evolução técnica na área de Andrologia e Reprodução Humana, traz uma excelente possibilidade de resolver os transtornos da infertilidade masculina.

    O maior avanço nesta área, sem dúvida foi conseguido nos laboratórios de Reprodução Assistida. O fator masculino, em seus diversos graus, passou a ser tratado de forma muito simples e com perspectivas de resultados excepcionais, levando a comunidade científica a encarar este problema de forma muito positiva. O fator masculino leve a moderado pode ter numa simples inseminação artificial, a solução de anos de Infertilidade. Em casos bem indicados podem chegar a 25% de gravidez por tentativa. A inseminação artificial é uma técnica simples que consiste basicamente no tratamento do sêmen com substâncias nutritivas(meio de cultura) em temperatura adequada, selecionando os espermatozóides de boa qualidade e colocando-os dentro do útero, através de um fino catéter. A esposa recebe um estímulo externo para a ovulação que é controlada através de Ultra-sonografias seriadas.

    Em casos de infertilidade masculina mais grave o médico poderá usar as ténicas de Fertilização in vitro com sua variante mais avançada que é a técnica de Injeção Intra-Citoplasmática de Espermatozóide (ICSI), que tem taxas de fecundação em torno de 70 a 80% e índices de gravidez entre 30 a 50% por tentativa. Com esta técnica o marido com apenas um espermatozóide é capaz de gerar um filho.

    Com estes avanços, os homens ganharam um grande aliado ao seu tratamento. Em situações onde não se encontra espermatozóide no sêmen estudado, pode-se colher diretamente dos testículos, procedimento extremamente simples feito a nível ambulatorial.

    Na década de noventa a ciência venceu uma grande barreira e resolveu mais de 90% da infertilidade masculina. Entrando no terceiro milênio os pesquisadores se concentram na maturação de espermátides (precursores dos espermatozóides), fazendo com que esta célula jovem se transforme em uma célula hábil à fecundação. Alguns resultados preliminares mostram que em breve esta técnica estará dominada e mais uma barreira terá sido vencida. Outro ponto de pesquisa intensa é a melhoria da capacidade de fecundação de óvulos de mulheres acima de 40 anos de idade. Muitas novidades estão a caminho e os estudiosos querem transformar a infertilidade numa doença 100% curável.

    Prof. Fábio Macêdo
    Professor do Depto de Toco-Ginecologia da UFRN
    Diretor Científico do BIOS – Centro de Medicina Reprodutiva

    Comente →

Comente

Cancel reply

Galeria de Imagens