• Impacto psicológico da infertilidade

    Impacto psicológico da infertilidade

    O tratamento da infertilidade exige do casal, além de disponibilidade para realizar diversos exames diagnósticos e procedimentos terapêuticos, um preparo psicológico adequado. O processo de investigação da causa da infertilidade, muitas  vezes, é visto como definitivo para determinar qual dos membros do casal é o “culpado” pelo insucesso em não conseguir a tão sonhada gravidez. Por sua vez, aguardar o resultado do tratamento pode levar a estresse e ansiedade, e os dias que antecedem a realização do teste de gravidez parecem verdadeiros anos. Além destes fatores, muitas vezes nos deparamos com uma grande “cobrança social” pela maternidade. Cobrança esta exercida pelos próprios familiares através de comparações com outros casais integrantes da família que já conseguiram gerar algum filho.

    Todo o avanço tecnológico e profissional nas técnicas de reprodução assistida (FIV/ICSI) nas últimas décadas permitiu uma taxa de gravidez entre 40 e 50%. Ou seja, apesar do avanço das técnicas e do empenho dos participantes a chance de insucesso permanece considerável reforçando a necessidade de um apoio psicológico apropriado. Desta forma, os envolvidos devem estar cientes de todo este processo para poder compreendê-lo e enfrentá-lo com a tranqüilidade necessária.

    Uma boa relação médico-paciente é imprescindível em qualquer área médica, mas na reprodução humana esta relação ganha contornos peculiares e torna-se ainda mais necessária. Um dos papéis do especialista é remover do casal a já referida idéia de “culpa”, pois a infertilidade é um distúrbio de ordem médica que necessita de tratamento como vários outros. Nem sempre os esclarecimentos médicos são suficientes como suporte psicológico e quando isto acontece o profissional deve ter a sensibilidade de requerer a participação do Psicólogo. Este profissional pode desempenhar papel de destaque, antes, durante e após o tratamento, através de metodologia específica da sua área de atuação pode conseguir avanços importantes do ponto de vista emocional. Diversos estudos científicos demonstraram que intervenções psicológicas adequadas na infertilidade são benéficas para melhora da auto-estima e das inter-relações sociais. Com isto, o psicólogo caracteriza-se como integrante da equipe multidisciplinar participante do tratamento da infertilidade.

    Seguindo as recomendações da literatura mundial, os centros especializados em Reprodução Humana devem dispor em sua equipe de Psicólogos, complementando desta forma a visão médica e multifacetada da infertilidade conjugal

    Prof. Gustavo Mafaldo – Doutor do Depto. De Toco-Ginecologia da UFRN, Membro efetivo da BIOS.

    Comente →

Comente

Cancel reply

Galeria de Imagens